Geral Tocantins

Vice-governador participa de reunião de análise da minuta de criação do Consórcio Brasil Verde

Consórcio pretende congregar todos os estados da federação

14/10/2021 21h15 Atualizada há 5 dias
37
Por: Redação Fonte: Secom Tocantins
O vice-governador Wanderlei Barbosa reiterou o compromisso da atual gestão com o meio ambiente e a intenção em fortalecer para consolidar uma política ambiental nacional - Foto: Aline Batista/Governo do Tocantins
O vice-governador Wanderlei Barbosa reiterou o compromisso da atual gestão com o meio ambiente e a intenção em fortalecer para consolidar uma política ambiental nacional - Foto: Aline Batista/Governo do Tocantins

Em reunião do Fórum Nacional de Governadores realizada no início da noite desta quinta-feira, 14, o vice-governador do Estado do Tocantins, Wanderlei Barbosa, representando o governador Mauro Carlesse, reiterou o compromisso da atual gestão com o meio ambiente e a intenção em fortalecer ainda mais as parcerias com os demais estados para consolidar uma política ambiental nacional. A pauta da reunião foi a apreciação da minuta do Protocolo de Intenções de criação do Consórcio Brasil Verde, que objetiva congregar todos os estados da federação.

“A criação de um consórcio voltado para a área do meio ambiente é interessante e é claro que nesse primeiro momento em que a ideia está amadurecendo, vamos designar a secretária de Meio Ambiente, Miyuki Hyashida, o secretário-chefe da Casa Civil, Rolf Vidal, e o procurador geral do Estado, Elfas Elvas, para discutir melhor a proposta quanto aos trâmites necessários para a criação deste consórcio. O governador Mauro Carlesse é entusiasta do meio ambiente. O Tocantins é simpático às discussões ambientaise vemos que se trata de uma iniciativa excelente que precisamos amadurecer”, pontuou o vice-governador Wanderlei Barbosa.

Os governadores do Espírito Santo, Renato Casagrande, e de São Paulo, João Dória, esclareceram que a proposta inicial é que o Consórcio Brasil Verde tenha uma presidência com mandato de um ano, podendo ser renovado por mais um, e várias diretorias conforme os biomas brasileiros que seria presidido por um governador da região correspondente. O custeio e todos os demais trâmites burocráticos ainda serão analisados pelas Procuradorias Gerais, pastas ligadas ao meio ambiente em cada estado, e devem demandar aprovação de projetos de leis nas Assembleias Legislativas.

O vice-governador Wanderlei Barbosa estava acompanhado da secretária de Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Miyuki Hyashida, e da diretora de Instrumentos de Gestão Ambiental, Marli Santos. Também participaram da reunião, os governadores do Amapá, Waldez Góes; do Ceará, Camilo Santana; de Goiás, Ronaldo Caiado; do Maranhão, Flávio Dino; de Mato Grosso, Mauro Mendes; do Pará, Helder Barbalho; da Paraíba, João Azevêdo; do Paraná (em exercício), Darci Piana; de Pernambuco, Paulo Câmara; do Piauí, Wellington Dias; do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra; de Santa Catarina, Carlos Moisés; e ainda dos vice-governadores do Rio Grande do Sul, Ranolfo Vieira Júnior; do Distrito Federal, Paco Britto; além do presidente da Fundação Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos de Roraima, Ionilson Sampaio de Souza; da secretária de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Minas Gerais, Marília Carvalho de Melo; e do secretário de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar de Mato Grosso do Sul, Jaime Verruck.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.