Senado Federal Senado Federal

Rodrigo Cunha critica demora do governo de Alagoas para concluir pólo de tecnologia

Em pronunciamento, nesta quarta-feira (20), o senador Rodrigo Cunha (PSDB-AL) criticou a demora do governo de Alagoas na conclusão do pólo de tecno...

20/10/2021 17h45
13
Por: Redação Fonte: Agência Senado
O senador Rodrigo Cunha (PSDB-AL) disse que esse atraso é incompetência do governo do estado ou é a mesquinhez política
O senador Rodrigo Cunha (PSDB-AL) disse que esse atraso é incompetência do governo do estado ou é a mesquinhez política

Em pronunciamento, nesta quarta-feira (20), o senador Rodrigo Cunha (PSDB-AL) criticou a demora do governo de Alagoas na conclusão do pólo de tecnologia do estado, que, segundo ele, deveria ter sido entregue em 2014.

Rodrigo Cunha lamentou ainda que a omissão do governo estadual pode fazer com que o pólo perca R$500 mil destinados por ele para serem investidos na conclusão do empreendimento.

— Inclusive já informei ao governo do estado, o ministério de Ciência e Tecnologia já reforçou, já encaminhou ofício e e-mail, deu toda a comunicação que, se o estado não resolver ainda esse mês, vamos perder R$500 mil, no estado que tem o pior índice de inovação do Nordeste, o segundo pior do Brasil, em recursos de emendas impositivas minhas, individuais, que foram destinadas. E isso só me faz refletir que não pode ter mais de duas alternativas: ou é incompetência do governo do estado ou é a mesquinhez política, disse.

Rodrigo Cunha lembrou que o Brasil ocupa a septuagésima quinta posição no ranking global que mede a competitividade de talentos, a partir da capacidade de desenvolver pessoas, retê-las e atraí-las para o mercado de trabalho.

Ele citou dados da Associação Brasileira de Empresas de Tecnologia da Informação que estima que o mercado de TI deve criar, até 2024, 420 mil vagas de emprego, mas 150 mil não serão ocupadas por falta de pessoal qualificado.

Na opinião do senador, um dos motivos para o surgimento desse cenário é a falta de investimento público no setor de ciência e tecnologia. Rodrigo Cunha lembrou, inclusive, que o governo federal cortou, recentemente, R$600 milhões do orçamento do Ministério de Ciência e Tecnologia.

— Que irá impactar ainda mais o desenvolvimento da pesquisa científica, da inovação e do fomento a soluções tecnológicas em nosso país. Se continuarmos assim, logo logo não poderemos nem pensar que o nosso futuro será diferente. Continuaremos sendo um país com destaque negativo nesses índices que medem a competitividade. Será um país capenga, chocho, um país ultrapassado, concluiu.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.